Notícias

Damares confirma ameaças de morte, mas nega deixar o governo

03 May, 2019

A ministra Damares Alves desmentiu a reportagem da revista Veja sobre sua saída da pasta da Mulher, Família e Direitos Humanos. A revista afirma que Damares pediu para sair por problemas de saúde e pelas ameaças de morte que vem sofrendo.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, na rádio Jovem Pan, a ministra nega que deixará o cargo. “Não procede (a informação), conversei com alguns jornalistas e disse que vou ficar até minha saúde aguentar”, disse. “Tenho muitas coisas para fazer ainda”, completou.

Sobre as ameaças, Damares confirmou que vem sofrendo desde que assumiu o cargo, precisando abandonar sua casa e ir morar no hotel.

“Sempre sofri ameaças, pois trato com temas polêmicos, lido contra o crime organizado, pois pedofilia, tráfico de drogas e tráfico de mulheres tem crime organizado”, disse.

“Mas eu não tenho medo das ameaças”, completou.

Mensagem viral no WhatsApp não é de Marcelo Rossi, mas do apóstolo Rina

16 Sep, 2018

Nos últimos dias viralizou no WhatsApp um longo áudio fazendo uma séria análise do que pode acontecer no país caso um partido de esquerda venha a ganhar as eleições este ano.
Equivocamente atribuída ao padre Marcelo Rossi, na verdade foi gravado pelo apóstolo Rina, líder da igreja Bola de Neve. Trata-se de uma fala dele durante uma aula para líderes.
O assunto gerou bastante debate pois levanta questões sérias, que dizem respeito especialmente aos cristãos do país. Rossi fez uma transmissão ao vivo, em seu perfil do Facebook para esclarecer que o áudio não foi gravado por ele, ressaltando que não se pronuncia sobre política.
Leia mais
O que os candidatos à Presidência pensam sobre aborto
O que os candidatos à Presidência pensam sobre aborto
Marina sobre perda de apoio evangélico: Não uso púlpito como palanque
Marina sobre perda de apoio evangélico: Não uso púlpito como palanque
A assessoria do apóstolo Rina explicou, em nota, que a gravação não deveria circular de forma aberta. “Deixo claro que o áudio contém minha voz e minha manifestação pessoal sobre o assunto abordado em questão, tendo sido feito — como já dito — sem qualquer intenção de que fosse levada a público e exatamente por isso sequer há minha identificação no começo ou no final na fala”, explica o líder evangélico.
O áudio, que dura mais de quinze minutos, faz duras críticas aos ideais socialistas/comunistas, aborda a situação catastrófica da Venezuela e diz que um esquerdista no poder: “para a Igreja é o pior cenário possível”. Sua convicção é que, dependendo de quem assumir a presidência, o país afundará em uma grave crise.
O pastor destaca ainda que “a gente muda uma nação com oração, mas também com o voto”. Recomenda ainda que se busquem candidatos “honestos e ficha limpa”. Na parte final, lembra que Geraldo Alckmin vem defendendo “valores que não me representa”, ao apoiar abertamente grupos LGBT.
Avaliando o discurso de Mariana, lamenta que ela é socialista. “Marina falhou em não se posicionar” e “colocou de vice um maconheiro”. Para Rina, Jair Bolsonaro “é o único que a gente vê com força para romper… ele representa aquilo que eu acredito”.
O apóstolo afirma que “o cenário político e espiritual andam juntos” e “quando numa nação aquilo que é contrário ao reino de Deus vira lei, significa que o inferno está prevalecendo mais que o Reino de Deus”.

Anunciantes